Só garotos – Patti Smith

 

A dificuldade de escrever um post é proporcional a intensidade dos sentimentos que o livro desperta em mim, e esse vai ser um dos posts mais difíceis de escrever nessa breve história do Literateca.

Quando a gente gosta muito de música, ou cinema, ou qualquer outro tipo de arte, a gente tende a se apegar a alguns períodos. A gente geralmente se identifica com algum tipo de expressão artística e se apega a um movimento (ou mais de um) e tudo o que fala sobre esse período acaba sendo ainda mais especial pra gente. Isso fez algum sentido?

Eu costumo me emocionar muito com a história do Rock dos anos 1960/1970. Nessa época o rock ganhou muito mais força e significado. O mundo tinha sofrido tanto, e ainda sofria tanto, os jovens buscavam formas novas de expressar todos os sentimentos deles e buscavam experiências diferentes. Eu tenho uma impressão um pouco parecida dos 1980, e por ter esses sentimentos eu me envolvi demais com o livro O que amar quer dizer, do Mathieu Lindon, mas nada se compara com o que Só garotos fez em mim.

Só garotos é um livro sobre um período bem curto da vida da Patti Smith, mas foi um período tão duro e tão cheio de referências culturais, que valem por uma vida inteira.

No começo do livro a Patti Smith tinha 20 anos e resolve se mudar para Nova York. Ela chega na cidade sem contato nenhum, sem ter onde ficar e praticamente sem dinheiro. No começo era todo dia uma busca por emprego, um teto e alguma comida. E foi nessa fase tão dura que ela conhece o Robert Mapplethorpe. A relação entre eles sempre foi extremamente forte.

Eu já estava bem presa ao livro antes desse encontre da Patti e Robert, mas depois que os dois se conhecem, acho que eu não teve uma página em que consegui ficar sem me emocionar .

A amizade dos dois nasceu do perrengue. Mas era muito perrengue mesmo. Eles sonhavam em ser artistas, respiravam rock’n’roll, mas muitas vezes eles não tinham nem o que comer. Foram vários os dias em que eles precisavam decidir se compravam um jantar ou mais material para desenho.

Além de uma conexão espiritual, intelectual, o amor entre os dois ficou muito mais forte por causa dessa realidade tão pesada. Eles só tinham um ao outro e eles sempre se ajudaram muito. É extremamente bonito ler sobre a amizade deles.

Patti Smith and Robert Mapplethorpe 1969
Patti Smith and Robert Mapplethorpe 1969

O relacionamento deles que começou com um envolvimento amoroso bastante intenso, passa por várias transformações e acaba evoluindo para uma amizade, o que não diminui o sentimento entre eles.

Nesse período muitas outras mudanças acontecem. Robert começa a descobrir mais sobre sua sexualidade e se assume gay. Além disso os dois se mudam para hotel Chelsea, e eu acho que essa foi a parte que eu mais gostei do livro.

article-2548925-1B1A208B00000578-421_634x550

O Chelsea era um hotel onde vários artistas moravam e pagavam o aluguel com a sua arte. Foi ali que os dois tentaram se encontrar e também encontraram muita gente legal.

Nesses arredores do hotel os dois começaram a frequentar alguns bares e restaurantes que era frequentado pelos artistas da época. Aos poucos eles foram se misturando com essas pessoas e conheceram gente como por exemplo Janis Joplin e Jimi Hendrix.

O mais interessante dessa parte não é simplesmente o encontro deles com artistas, mas que mesmo quando os artistas já era muito famosos, como no caso da Janis ou do Hendrix, eles tinham uma relação bastante humana. Acho que eu não fui muito clara, mas a Patti fala sobre vários artistas como pessoas normais, sem colocar ninguém no pedestal. Além disso ela coloca no livro vários diálogos que ela teve com essas pessoas, mas que podiam ser entre qualquer pessoa no mundo. Por exemplo, um dia ela foi em uma festa pra comemorar um estúdio que o Hendrix estava montando e ele passa por ela sentada sozinha na escada e senta pra conversar. Os dois falam sobre os planos dele para aquele estúdio, sobre timidez, sobre o amor pela música.

A Patti conta como foi viver a fase em que tivemos tantos artistas que morreram aos 27 anos e o quanto essas mortes marcaram os jovens da época.

Só garotos é permeado pelo rock, pelas artes plasticas, poesia, literatura (a Patti trabalhou em livrarias e ela tinha um talento especial para encontrar edições de livros autografados e vender em sebos), problemas políticos, drogas, sexualidade e muito, muito amor. Além da amizade entre a Patti e Robert, a gente conhece a história de vários outros amigos. São pessoas que os dois se envolveram amorosamente, são artistas que eles conheceram em bares ou nos corredores do Chelsea, vizinhos que viraram grandes amigos e deram todo apoio que eles precisavam.

patti smith sam shepard camera chelsea hotel - rockstar  room
Patti Smith e Sam Shepard no Hotel Chelsea

A carreira de cada um deles foi mudando aos poucos. A Patti acabou se ligando cada vez mais ao mundo da música, enquanto Robert se envolvia cada vez mais com a fotografia. A capa do primeiro album dela, Horse, foi tirada por Robert.

Eu fiquei extremamente emocionada com esse livro e não teve como não chorar durante a leitura, principalmente no final. A Patti tem uma escrita deliciosa e a sensação que fica é de que estamos em uma conversa bastante íntima com uma pessoa querida. Além disso, ler sobre tantos artistas que eu admiro tanto e enxergar eles dentro do cotidiano de outra pessoa é muito emocionante. Se isso já não fosse o suficiente, a amizade entre a Patti e o Robert é um absurdo de linda. O carinho entre eles, a conexão, o quanto um se esforçava e se sacrificava pra ver o outro bem, é uma coisa absurda. É um tipo de amizade que nem todas as pessoas vivem e que é mais forte do que qualquer outro tipo de relação.

28ZROW1-jumbo

Depois que o livro acabou eu simplesmente não conseguia sair desse universo. Eu fiquei presa de novo nos anos 1960/1970 e isso não é exatamente ruim. Eu sou apaixonada por músicas dessa época e foi uma delicia reviver minhas paixões de adolescência e ouvir rock com a mesma paixão de quando eu estava conhecendo esse mundo.

E por sinal tem algumas coisas que eu queria deixar aqui. A melhor coisa é terminar de ler esse livro e ouvir Horse. Durante o livro a Patti conta sobre como ela escreveu várias músicas desse album, acompanhamos a formação da banda e o crescimento deles como artistas, então é extremamente emocionante ouvir esse album quando terminamos a leitura de Só garotos.

Outro album que eu travei e não parava de ouvir foi

Como de todas as referências musicas, as que mais me marcaram foi Janis Joplin e Bob Dylan, vou deixar aqui algumas músicas deles também

Só garotos é um livro sobre o que realmente é amar, sobre ter força e correr atrás dos sonhos, sobre arte, música, amizade. E esse é um livro digno de ter um caderninho do lado e anotar todas as referências, que são muitas mesmo!

Agora eu preciso demais ler LinhaM e conhecer mais sobre a Patti, com toda certeza esse livro já e um dos melhores do ano, da vida e eu quero ler tudo da Patti Smith.

Só garotos foi publicado pela Companhia das Letras e tem 272 páginas.

Anúncios

4 comentários sobre “Só garotos – Patti Smith

  1. Parabéns ótimo texto. Eu não conheço o trabalho da Patti Smith mas pelo seu texto simples e gostoso de ler deu muita vontade de conhecer 😊 parabéns

    Curtir

  2. Eu nunca fui ligada em rock internacional. Então só ouvi falar da Patti por causa desse último boom. E sim, já ouvi e gostei. E, principalmente, quero muito ler os livros.
    Sua resenha está maravilhosa!
    Beijos ❤

    Curtir

  3. Incrível! Ótimo saber que como escritora ela pode ser muito boa também! Quando ouvi Horses pela primeira vez, foi um daqueles momentos mágicos que só a música pode nos trazer. Principalmente na faixa Birdland! Tenho um em Vinil, só pela nostalgia! Rs… Assim, que puder, lerei o livro. Belo texto, aliás!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s