Susan Sontag – Entrevista completa para a revista Rolling Stone

Já comentei esses tempos no post sobre o livro Ficando longe do fato de já estar meio que longe de tudo, que eu amo livros de não ficção. Eu acho que esse é o gênero que mais aproxima o leitor e o autor. É quando a gente realmente conversa com os autores e passa a conhecer eles um pouco melhor.

E por gostar tanto de não ficção, a Susan Sontag já tinha chamado minha atenção há um tempo, mas eu não sabia bem por onde começar. Então quando a Autentica lançou o livro com a entrevista completa da autora para a revista Rolling Stone eu fiquei muito empolgada e achei que seria um bom primeiro contato com a Susan Sontag.

1110_Page_25

Acho que esse livro funcionou muito bem como uma introdução a obra da Sontag. É óbvio, que se você conhecer os livros dela e depois ler essa entrevista, a experiência vai ser muito melhor, mas mesmo sem conhecer nada é uma leitura muito gostosa e se você não conhecia nada da autora vai querer ler tudo o que ela escreveu depois de ler essa entrevista.

O legal do livro é que durante a entrevista a Susan Sontag fala sobre muitos assuntos diferentes. Ela começa falando sobre o livro A doença como metáfora, o que motivou ela a escrever e toda a relação dela com o câncer, e aos o foco vai mudando.

O que me chamou muito a atenção durante a leitura é que Jonathan Cott fez perguntas maravilhosas. A entrevista foge muito do óbvio e do superficial. Ele realmente conhecia bem a obra da autora, citou vários trechos, falou com muita propriedade sobre os livros e também fez alguns paralelos com outros livros bem interessantes. Além disso a entrevista tinha um tom bem leve, como se fosse uma conversa entre amigos mesmo. A impressão que dá é que a qualquer momento o leitor vai poder opinar também e participar da conversa.

Eu gostei muito da maneira como a Susan percebe o mundo, concordei com várias opiniões dela e eu achei que essa entrevista me deixou ainda mais curiosa para conhecer a obra completa da autora.

Algumas coisas me chamaram muito a atenção na Susan. Eu me surpreendi com o tanto que ela se cobra, por exemplo. Ela não passa em momento algum ser uma pessoa vaidosa e prepotente, muito pelo contrario. Também gostei muito de uma parte da entrevista em que ela fala sobre a relação dela com a própria obra. Nesse trecho ela diz que depois de escrever um livro ela se desliga completamente daquele assunto e é muito difícil quando as pessoas querem conversar com ela sobre alguma coisa que ela escreveu, e também nessa parte ela fala sobre como a opinião dela nunca é constante. Ela gosta de sempre aberta e poder mudar a forma como enxerga o mundo e mudar de opinião.

Eu estou em uma fase de ressaca literária e todas as minhas leituras estão bem mais lentas e eu sinto muito mais dificuldade de me envolver com os livros, mas mesmo assim essa leitura foi maravilhosa e eu fiquei muito empolgada. É uma leitura bem rápida, bem gostosa e bem fluida.

Além da entrevista, no livro temos um prefácio do Jonathan Cott e uma bibliografia com uma lista enorme de livros e autores citados ao longo da entrevista. Ou seja, além de querer ler tudo da Susan Sontag, ainda coloquei alguns outros livros que ela citou na minha lista de futuras leituras.

Susan Sontag – Entrevista completa para a revista Rolling Stone tem 128 páginas e foi publicada pela Autêntica. Leitura mais que recomendada.

assinatura

Anúncios

4 comentários sobre “Susan Sontag – Entrevista completa para a revista Rolling Stone

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s