Um livro sobre segredos e liberdade – O Jardim de cimento – Ian McEwan

O jardim de cimento foi o primeiro livro publicado e o terceiro livro que li desse autor. O Ian McEwan sempre me deixa muito curiosa, porque é fácil você encontrar pela internet muitas pessoas que elogiam demais a obra dele e eu sempre acabo pegando os livros com muita expectativa e talvez isso me atrapalhe.

Não vou dizer que McEwan é um auto ruim, não é isso, mas ainda não vi tudo isso nele. O importante é saber que Ian McEwan é aquele tipo de autor que chegou pra te incomodar. 

Conforme você lê as obras de um autor, é possível perceber alguns padrões. O Ian McEwan tem o padrão de criar personagens que escondem um segredo, que vivem em um universo muito deles e chegam até a ser egoístas de tanto que eles mergulham no próprio universo. Em Na Praia, conhecemos um casal em lua de mel que tem sérias dificuldades em, digamos que consumar o casamento. A moça acha sexo uma coisa nojenta, ela quer viver apenas pra a arte e o lirismo e a relação sexual vai contra toda a poesia e musicalidade dela, enquanto o marido morre de desejos pela esposa, só que eles não conseguem falar sobre isso abertamente. Em Solar existem vários pequenos segredos que permeiam a vida de um importante físico. E em O Jardim de cimento encontramos mais uma situação em que os personagens são praticamente cúmplices de alguns segredos.

Como o Jardim de cimento só tem 132 páginas, é muito difícil fazer um post sobre ele. Mas basicamente vamos conhecer 4 irmãos, sendo 3 adolescentes (entre 17 e 13 anos) e um raspinha do taxo com 6 anos, que se encontram em uma situação impar. De uma hora pra outra  a vida deles muda completamente e eles começam a viver uma liberdade muito grande e também passam a viver toda a fase de duvidas e descobertas de sensações e sentimentos da adolescência de uma forma muito mais intensa. Vamos acompanhar um processo de amadurecimento desses adolescentes e também uma fase em que os instintos de proteção e desejo estão muito afloradas.

Esses irmãos vão dividir o segredo de como essa família se relaciona, do motivo de tanta liberdade e de todos os sentimentos que acabam conectando eles.

Achei que tanto O Jardim de cimento quanto Solar são livros um tanto indigestos, principalmente O Jardim de cimento. Eu criei asco dos personagens principais dos dois livros, eles me incomodaram muito. Além disso os dois livros são permeados por acontecimentos um tanto macabros e parece que os personagens lidam com esses acontecimentos com uma certa indiferença a tudo. É muito difícil explicar sem dar muitos detalhes da história!

O Jardim de cimento vai tratar de liberdade, morte, incesto e estrutura familiar. Não vou contar nada sobre a história porque é praticamente uma novela, e é um dos casos que é interessante chegar sem muita informação. Definitivamente não recomendo esse livro caso você seja muito novinho, essa é uma literatura mais adulta mesmo.

Apesar dos temas serem muito pesados, a narrativa é construída de uma maneira que não choca tanto o leitor. Dentro do contexto dos personagens aqueles acontecimentos são esperados. Desde o começo somos apresentados a situações que explicam muito da personalidade daqueles adolescentes e do mecanismo das relações familiares.

Definitivamente Ian McEwan não é um autor pra quem gosta de histórias fofinhas. Ele sempre consegue me deixar desconfortável e muito incomodada com algumas cenas que ele cria. Além das situações bizarras, vamos dizer assim, ele é muito bom em descrever as cenas. De uma maneira seca e muito direta ele descreve detalhadamente todo o ambiente e podemos visualizar com muita facilidade tudo o que os personagens estão fazendo e o lugar em que eles se encontram, o cheiro do ar que eles respiram… tudo é muito intenso nos livros do Ian McEwan. Depois não vem falar que eu não avisei!

O Jardim de cimento foi publicado pela Companhia das letras e são 132 páginas.

Anúncios

2 comentários sobre “Um livro sobre segredos e liberdade – O Jardim de cimento – Ian McEwan

    1. Eu acho que não sou publico pra obra dele. Nenhum dos 3 livros que eu li me agradou tanto assim, e Solar e O Jardim de cimento me incomodaram muito. Como falei, não duvido que a intenção dele seja incomodar mesmo, mas não fora leituras que me fizeram bem. Vou dar um tempo na minha relação com o McEwan. Um dia ainda quero ler Reparação que todo mundo elogia tanto, quem sabe assim não quebra essa imagem pesada que eu fiquei.
      Serena também incomoda assim profundamente?

      Beijos

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s