Crônica de uma morte anunciada – Gabriel Garcia Márquez

Se um dia eu tivesse que responder qual autor é mais importante pra minha formação como leitora, um dos primeiros (pra não dizer o primeiro) nomes que eu pensaria seria Gabriel Garcia Márquez. Foi com Cem Anos de Solidão que eu realmente me interessei por leitura, foi esse o livro que mais me tocou, que mais me marcou e que me fez ter vontade de conhecer tantos outros livros.
Há muito tempo que eu não lia nada do Gabo, mas em abril fez um ano que perdemos esse autor tão incrível e de tanto ver coisas dele pela internet resolvi ler mais algum livro do Gabo para matar as saudades.

“No dia em que iam mata-lo, Santiago Nasar levantou-se às 5 e 30 da manhã para esperar o barco em que chegava o bispo.”

De forma alguma isso foi um spoiler. Na verdade, essa é a primeira frase do livro Crônica de uma morte anunciada.
Assim, logo quando começamos o livro já sabemos que vamos conhecer a historia de um assassinato.

O livro é contado em primeira pessoa por um narrador que conhecia Santiago Nasar e que anos depois da morte docronica-de-uma-morte-anunciada amigo, resolveu recolher alguns depoimentos sobre o assassinato para entender melhor o que realmente aconteceu naquela época.

Todo mundo na aldeia sabia que Santiago seria morto. Como diz no próprio livro, nunca houve uma morte mais anunciada. Todos sabiam, todos comentavam, todos acompanharam os assassinos para saber se eles realmente seriam capazes de tal crueldade. Ninguém acreditou muito que o assassinato realmente ia acontecer.

Vamos conhecer os passos de Santiago, saber o que ele fez na véspera da morte, quais foram os últimos lugares em que ele foi e quem eram as pessoas que comentavam sobre sua morte e que não conseguiram impedir que o crime acontecesse. Também vamos conhecer os motivos do assassinato e como ficou a vida de todos na aldeia depois que Santiago morreu.

Saber esse é o caminho que a historia vai seguir não estraga em nada o livro. Se você conhece minimamente o Gabo, sabe que ele é capaz de surpreender o leitor em detalhes muito pequenos. Ele cria um universo único, cheio de magia e acontecimentos extraordinários. Mesmo sabendo o que vai acontecer com Santiago, ainda nos surpreendemos  muito com os personagens desse livro.

Crônica de uma morte anunciada é um livro super curtinho, e a leitura dele é tão dinâmica e tão fluida que você consegue ler ele inteiro de uma vez só. Eu enrolei um pouco para terminar o livro porque não queria sair do universo do Gabriel Garcia Márquez.

Apesar de não ser um tema agradável, o livro consegue ser muito leve e muito gostoso de ler. Os personagens são muito bem construídos, você consegue sentir a presença deles. É como se todas aquelas pessoas existissem realmente e você pudesse conhecer bem cada uma delas.
Durante a leitura me deu muita saudade de Cem anos de solidão, especialmente porque em um momento do livro o coronel Aureliano Buendia é citado.

O Gabo tem esse dom de criar personagens tão fantásticos, que eles ficam gravados na gente. Acabamos os livros e depois sentimos saudade daquelas pessoas, das cidades, das casas… Até hoje sinto falta de Macondo e da família Buendia.

Ler Gabriel Garcia Márquez sempre é uma experiência deliciosa. Se você nunca leu nada dele, recomendo apenas que você não comece por Memórias de minhas putas tristes. Dos livros que li dele, esse foi o que eu menos gostei e não faz sentido pra mim. Mas de uma chance para o Gabo e seu mundo maravilhoso.

Crônica de uma morte anunciada tem 176 páginas e foi publicado pela editora Record. Livro curtinho, ótimo para ler em algum desses dias frios, se você quiser é fácil de encontrar esse livro para ler no Kindle.

Crônica de uma morte anunciada cumpriu a categoria de “Um romance de realismo maravilhoso latino-americano” do Desafio Livrada 2015.

Anúncios

8 comentários sobre “Crônica de uma morte anunciada – Gabriel Garcia Márquez

  1. Oi Na! Nossa, adorei seus comentários sobre esse livro! Pasme: eu NUNCA li nada do Gabriel!!! Já estou me martirizando por isso! Mas Cem Anos De Solidão já está na minha lista e gora esse Crônica De Uma Morte Anunciada acabou de entrar, com certeza!!! Bjinhus 😉

    Curtir

  2. Me identifiquei contigo! Cem anos de Solidão foi o livro que abriu a literatura para mim e li quase todos dele e Cronica de uma morte anunciada é o meu 2º favorito do Gabo. É simplesmente lindo.

    Curtir

  3. oii..
    Esse livro também foi minha porta de entrada para o mundo de Gabo. Eu o li em 4 horas, não consegui parar… e dali em diante, Gabo passou a ser um dos meus favoritos. Logo depois li Cem Anos de Solidão… e depois li de novo, Cem anos de Solidão. Gabo é assim, não consigo parar de ler…

    Ótimo post. Parabéns.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s