O Xá dos Xás – Ryszard Kapuściński

Existe um sentimento muito idiota no mundo literário e que muitas pessoas sentem. Esse sentimento é o medo de livros complexos. O que seria um livro complexo? Na minha visão, um livro complexo é aquele que tira você da sua zona de conforto. É tudo aquilo que é muito diferente da sua rotina. A gente tem essa mania de encontrar um gênero, um estilo de livro e escrita que nos agrada e a gente se prende aquilo. Fica caçando mais coisas parecidas e no fim é como se a gente lesse sempre mais do mesmo. Isso funciona muito bem, é muito gostoso, eu faço muito isso não nego, mas é monótono e toda monotonia acaba enjoando em algum momento. Desde que eu voltei a ler mais eu tinha uma curiosidade muito grande de conhecer algum livro reportagem.  Só que eu tinha um bloqueio. Sabe quando você se sente despreparado pra um certo tipo de livro? Não sei por que, mas eu enfiei na minha cabeça que esse tipo de livro era complicado, que não era muito pro meu bico. Acontece que ano passado o Yuri fez um post no Livrada falando do livro O Xá dos Xás e eu fiquei muito curiosa, me deu muita vontade de ler, mas esse medinho besta me impedia. Ai no final do ano passado eu li Persépolis e eu adorei o livro. Eu criei um interesse muito grande pelo Oriente Médio e não deu mais pra me fazer de difícil e eu comprei O Xá dos Xás, o meu primeiro livro reportagem.

Depois de toda essa enrolação, desse momento em que eu abri meu coração e dei um depoimento de como eu venci meu medo, vamos enfim falar sobre esse livro que é sensacional.

Se você já leu meu texto sobre Persépolis ou se já leu  o livro, você sabe que a historia da Marjane começa com ela criança contando sobre uma revolução no Irã que tirou o Xá do poder e deu inicio ao governo Xiita. Acontece que em Persépolis não conta como essa revolução começou e eu fiquei meio sem entender direito o que realmente estava acontecendo.

O Xá dos Xás vai contar sobre a queda do Xá Mohammed Reza Pahlevi a partir da visão do autor, que é um jornalista polaco que estava no Irã na época que a revolução aconteceu.ryszard_kapuscinski

O que eu gostei demais no livro é que ele é muito redondinho. O livro começa falando um histórico geral dos Xás. Qual era o perfil desses monarcas, como era a relação deles com o povo e como eles sempre tinham um final trágico. Ele também vai contar um breve histórico do pai do Mohammed Reza Pahlevi, que teve seus defeitos, mas comparado com o filho ele foi uma pessoa exemplar.

O Xá Mohammed Reza Pahlevi era um cara egocêntrico, que ignorava totalmente a realidade do Irã e que sofreu uma crise de grandeza quando ele começou a ver que o petróleo ia trazer muito dinheiro pro país. Então o foco dele foi falar pro mundo que o Irã era um país que tava crescendo muito, que era cheio de industrias, que tinha um poder bélico enorme, só que na verdade o país era super atrasado e sem estrutura nenhuma.

O legal do livro é que ele não vai te contar só os fatos históricos. O autor vai destrinchando a visão e os sentimentos da população em relação ao Xá. Além disso ele mostra pra gente quais são os padrões das revoluções. Como essa ideia vai 12914_ggnascendo na cabeça das pessoas, como que os  governos vão se sabotando por menosprezar o poder do povo e por achar que todo mundo sempre vai aceitar tudo e ficar quietinho. E nesse contexto começam a surgir algumas figuras muito interessantes como o aiatolá Khomeini (foto de capa do post) que exerceu grande influencia na população. Rolava muito material que chamava atenção da população pros absurdos cometidos pelo Xá, tudo na clandestinidade ou em discussões nas mesquitas. A gente acompanha passo a passo como cresceu o sentimento de indignação do povo até ele ficar insustentável.

O autor também vai falar um pouco do pós-revolução. E  essa parte ele não foca apenas no Irã, ele fala de uma maneira muito geral o que geralmente acontece quando o povo consegue derrubar seu governante. O povo que é despreparado, que não teve acesso a educação de qualidade, que não é muito informado, enfim uma população que vive em condições muito precárias se vê na situação de “derrubamos quem nos oprimia, e agora?”. O final do livro é uma discussão sobre as consequências do despreparo da população nessa situação.

Pra finalizar o que eu queria dizer é que, O Xá dos Xás é um livro maravilhoso. Quando eu terminei de ler eu me senti muito feliz com essa leitura. É um livro muito bem escrito, a estrutura do texto é sensacional, tudo muito bem encaixadinho. Quando eu digo que o livro é bem escrito é porque é uma linguagem simples, não foi um livro que exigiu um vocabulário muito rico ou conhecimento prévio da historia do Irã. A única coisa que você precisa ter é vontade de conhecer o assunto. Vamos lutar contra todo esse nosso medo que nos impede de explorar melhor tudo o que a literatura pode nos oferecer. Não existe isso de “esse livro não é pro meu bico”. Se você tem curiosidade de conhecer uma coisa  nova, conheça, não fique ai se podando. As vezes você ta perdendo a chance de conhecer um gênero diferente que pode ganhar seu coração, cheio de livros ótimos. O pior que pode acontecer é você não gostar da leitura. Vamos diversificar mais as nossas leituras? Então vamos. Chega de medo, chega de preconceitos literários e chega de preguiça de conhecer coisas novas (isso tudo serve pra mim também).

O Xá dos Xás foi publicado pela Companhia das Letras, são 197 páginas e apenas 4 fotos, o que eu considerei um defeito enorme. Eu queria muito mais imagens.

O livro cumpriu a categoria “Um livro reportagem” do desafio livrada.

Anúncios

2 comentários sobre “O Xá dos Xás – Ryszard Kapuściński

  1. Excelente resenha e parece condizente com o livro, leia, (se ainda não leu) do mesmo autor O Imperador. Trata da deposição do crudelíssimo Selassié. Parabéns pela resenha, simples e direta.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s