Admirável mundo novo – Aldous Huxley

Admirável Mundo Novo foi um daqueles livros que eu enrolei alguns anos pra ler e agora que o livro acabou eu fico me perguntando por que mesmo eu não li antes?

Quando eu terminei de ler 1984 muita gente veio me falar que eu tinha que ler esse livro também, que os dois são muito parecidos e etc. Eu não achei os dois assim tão parecidos, na verdade eles quase se complementaram pra mim. Calma, to pulando etapas, vamos falar sobre o livro primeiro.

Admirável mundo novo, assim como 1984, é uma distopia. Nesse livro a sociedade sofre uma intensa transformação admiravel_mundo_novo_CAPA_lombada18mm.pdfdepois do fordismo. Sim, aquele lá da indústria. Na verdade o cara vira um Deus.  A sociedade passa a ser baseada em sistemas de produção. A família como conhecemos, com pai, mãe e avós é visto como uma coisa nojenta, imoral, que faz as pessoas decentes ficarem com as bochechas coradas. Agora as pessoas são produzidas em laboratório. A sociedade é dividida em castas, sendo a Y a mais escrotinha, a galera do serviço braçal que não tem direito a educação e a Alfa a galera mais inteligente, mais forte, mais bonita, os playboyzinhos bem sucedidos. Como as pessoas são fabricadas em laboratório, desde o inicio de produção cada criança vai ser condicionada a ser de alguma casta, vai receber nutrientes e processos de fabricação diferentes pra ter a aparência de Y (mirrado, fraco, baixinho) ou de alfa (alto e forte), cada casta recebe um tratamento especifico para amar ou repelir os livros e recebe um tratamento especifico para amar incondicionalmente sua casta e ser muito feliz na sua realidade e desprezar as outras castas sem pensar no assunto. A educação das crianças também é bem estranha, existem varias brincadeiras sexuais e as pessoas são obrigadas a não ter relações monogâmicas. Quem tem a vida sexual mais agitada, com mais parceiros diferentes, é o mais normal, o mais aceito pelos outros. E isso desde pequenos.

Acontece que nesse livro, assim como em 1984, alguma coisa deu errado. Parece que um cara que é alfa, sofreu algum erro de fabricação. Ele não é tão bonitão e gostosão e ele tem umas ideias estranhas. Por exemplo, ele gosta de se relacionar com uma pessoa só, ele gosta de manter suas relações sexuais com discrição, ele gosta de privacidade e ele tem uns papos bizarros sobre questionar a sociedade. Mas ninguém pode negar que ele é um cara muito inteligente e que manda muito bem no trabalho e por isso é muito respeitado.

Outra coisa bacana nesse livro que merece destaque é que essa condição de fordismo não se aplica pro mundo todo. Existe uma sociedade de selvagens que tem filhos a moda antiga. Galera bizarra, gente como a gente. E esse alfa defeituoso resolve passar férias entre os selvagens e é ai que a coisa toda muda de figura. Não vou falar mais porque acaba com a graça do livro.

A grande sacada de admirável mundo novo é essa sociedade de selvagens. A gente vai conhecer alguns personagens bem perturbados ali. Umas pessoas que sofrem muita pressão social, umas pessoas que não se encaixam em lugar nenhum e questionam tudo.

O livro tem uma linguagem muito simples (tanto é que o livro é classificado como infanto juvenil), a historia é até mesmo cômica em muitos momentos, mas nem por isso o livro é exatamente leve. É uma daquelas historias que incomoda sabe? Ele enfia o dedo na ferida de valores sociais, de aceitar tudo de cabeça baixa e ter essa necessidade de ser feliz como se não houvesse outro objetivo no mundo. Ele fala sobre manipulação do governo, sobre forçar a felicidade através do uso de drogas, que no caso é o soma, pra fugir da sua realidade, de fazer as coisas não porque você quer, mas porque a sociedade fala que é o que você deve fazer, o que você deve ser. Nesse universo o individual não existem, tudo deve ser feito pelos outros, com os outros e para os outros. A sociedade é mais importante que você. Sabe, não é assim tão diferente do que a gente vive. A gente tem esse medo de IMG_20150503_150419ser julgado, de não ser aceito. “Quero fazer tal coisa, mas e se as pessoas me julgarem por isso? Oh meu Deus…” Temos essa necessidade de fugir da nossa realidade e fingir que os problemas não acontecem.
O livro incomoda mesmo. Não é um livro denso, mas é um livro que te deixa com um bichinho atrás da orelha que faz você remoer aquela historia e a sua historia junto. No fundo, no fundo, aquela sociedade de consumo extremo, de sexualização precoce das crianças, de valorização da juventude (não comentei essa parte, mas lá ninguém envelhece graças ao uso de alguns medicamentos), de necessidade de ser feliz o tempo todo e de desprezar o outro e só apreciar o que é igual a você, não é assim muito diferente da nossa não é? Ou eu to falando besteira? Não sei, mas achei um ambiente bem familiar…

Admirável mundo novo tem 312 páginas. Eu li no Kindle uma edição lançada em 2014 pela editora Biblioteca azul, que é um selo da Globo Livros. Sério, leia esse livro, você não vai se arrepender. Ah e depois me conta o que achou dessa maluquice toda.

Por ser um Infato Juvenil você pode encaixar ele na categoria 2 do desafio Livrada.

Anúncios

Um comentário sobre “Admirável mundo novo – Aldous Huxley

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s